Quarta-feira, 9 de Junho de 2010
A ideia do corpo perfeito prejudica relacões sexuais?

Muitas mulheres estão se tornando reféns de um mito perigoso: a crença de que conquistar um corpo perfeito é o único caminho para seduzir o sexo oposto e obter prazer. Cada vez mais mulheres recorrem aos consultórios de especialistas com problemas sexuais relacionados à incapacidade de viver em paz com sua aparência física.

Na cama, não param de se preocupar com a celulite no bumbum, os quilinhos a mais na cintura e na barriga, os seios que não estão tão firmes como aos 18 anos - ou, quem sabe, poderiam ser aumentados com silicone. A paranóia de encaixar em padrão de beleza faz com que enxerguem apenas imperfeições e, com isso, acabem inibidas e desistimuladas a um contato intimo com o parceiro.

Auto-sabotagem

Algumas mulheres ficam tão preocupadas com um probleminha aqui, outro ali, que não relaxam nem se soltam na cama e chegam até a evitar sexo. As vezes elas se perguntam: “Como posso ficar nua na frente dele com este corpo?” A saida parece ser deixar para outro dia.

Pensar dessa maneira é, no minimo, uma auto-sabotagem. É dificil manter uma relação prazerosa e atingir o orgasmo se você desvia sua atenção para cada defeito que julga ter. Se você acha que só será desejada quando pesar 48 quilos, não vai se satisfazer no sexo enquanto estiver com 58. É como se só se considerasse no direito de sentir prazer depois de se encaixar no modelo de perfeição que escolheu para si.

O que realmente importa

Sem duvida, a beleza fisica é um forte atrativo sexual. Mas a partir do momento em que o jogo erótico se inicia aquela terrivel celulite ou flacidez não terá o poder de fazer com que ele deixe de deseja-la. Quem se preocupa com detalhes desse tipo é exclusivamente a mulher. “A gente fica tão ligado nas sensações, naquele clima todo, que nem vê nada. Só sente.” diz um homen apaxonado por mulheres desencucadas.

Em vez de gastar energias nos preocupando com que o outro acha da nossa aparência na hora da relação sexual, deveriamos nos concentrar no clima de sedução. Por exemplo, procurando descobrir um jeito de tocá-lo e acariciá-lo que seja cada vez mais estimulante e prazeroso “A mulher não pode se esquecer das outras potencialidades que possui”.

Perdendo a sensibilidade

Se você não consegue desvincular o prazer do ideal de beleza que estipulou para si mesma e decidir partir mesmo para mudanças, é preciso refletir bem antes de esculpir o dos sonhos custe o que custar. Colocar silicone nos seios, se exercitar à exaustão para manter o bumbum e o abdome firmes e as pernas bem torneadas ou fazer diet com auxilio de medicamentos pode acarretar não só ganhos estéticos mas também perdas na parte sexual.

Segundo o cirurgião plastico Pulo Renato de Paula, a cirurgia de mama pode provocar o rompimento de vários nervos e, em consequência, comprometer ou eliminar a sensibilidade da área. Há casos em que a insensibilidade é temporária, durando de três a seis meses. Mas há outros em que se revela irreversivel.

Fazer regime à custa de inibidores de apetite também pode acarretar danos à vida sexual, um dos efeitos colaterais desses medicamentos é o bloqueio da libido. Cerca de 10% dos pacientes apresentam baixa de desejo durante o tratamento. Não se sabe ao certo o porquê, mas os estudiosos apontam duas possiveis causas: ao agir no sistema nervoso central, os inibidores interfeririam na resposta do corpo aos estimulos táteis; ao desequilibrar os niveis de hormônio do organismo, ocorreria uma alteração no apetite sexual. “Drogas como essas não combinam com sexo. Elas deixam a pessoa em um estado de agitação capaz de dificultar a concentração e o relaxamento, fundamentais para uma relação sexual satisfatória”.

O exagero de atividades fisicas também surte um resultado negativo. Exercicios frequentes fazem bem, sim, à nossa saúde, aparência e auto-estima. Trazem até um beneficio extra: liberam no organismo uma sensação de euforia e favorecem o contato sexual. No entanto, extrapolar na dose atrapalha. ”Sexo é energia. Gasta-la toda antes de ir para a cama provoca a perda do pique e até o bloqueio de orgasmo”.

 

Bom senso é o segredo

Pesar perdas e ganhos, e, acima de tudo, usar o bom senso, é o segredo para que a gente não se torne a vilã do proprio prazer. É preciso se pergunatr . “Estou buscando uma perfeição desnecessária?” “Qual o real impacto dessas mudanças na minha vida?” “Que preço estou disposta a pagar para atingir o corpo dos meus sonhos?” “Será que esse corpo vai resolver todos os meus problemas na cama?”

Essa ultima questão em geral tem uma unica resposta: a aparência fisica, por si só, não consegue proporcionar o prazer desejado. É claro que um bumbum empinado e durinho estimul os homens, assim como um corpo masculino musculoso tem o poder de atiçar nossa libido. Porém, olhar só não basta para que o sexo seja realmente prazeroso. 

Para aumentar o prazer…

Se concentrar na infinidade de sensações deliciosas que o corpo nos oferece é bem mais interessante do que se martirizar com um julgamento rigoso com relação a aparência. Uma terapeuta sexual faz algumas sugestões:

* Experimentem fazer sexo sem que vocês fiquem completamente nus - pode ser extremamente excitante. escolham roupas que facilitem as caricias - um vestido por exemplo. “isso estimula a fantasia. Sua e do parceiro”.
* Cubra o abajur co um tecido fino e transparente de sua cor preferida. Essa meia-luz traz um clima aconchegante ao ambiente e deixa o casal bem mais à vontade.
* Propor um jogo erótico relaxa e favorece a intimidade entre vocês. Comecem a noite em uma banheira com bastante espuma. Façam massagem um no outro: primeiro nos ombros, depois nas costas, nos braços… até nos pés. Usem sempre um pouco de espuma nas mãos. Isso excita e deixa claro que as caricias feitas de um jeito especial são muito prazerosas. E não dependem de um corpo perfeito.



publicado por adm às 00:05
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 8 de Junho de 2010
Os dez tipos de libido (nos homens e nas mulheres)

* Sensual: - Para este tipo, o sexo é parte importante do relacionamento. Ver que o parceiro está satisfeito na cama aumenta seu prazer, e o orgasmo não costuma ser o mais importante. O sexo é expressão do vinculo emocional e uma maneira de reforçar seus sentimentos pela pessoa amada.
* Erótica: Para eles, o sexo é quase um hobby. Este tipo gosta de leituras eroticas, brinquedinhos sexuais e adora novas experiências na cama. As transas intensas são importantes para a manutenção do relacionamento. Adoram se sentir desejados e costumam investir em praticas como o suing e o sexo a três. 
* Dependente: Esse tipo não lida bem com a falta de sexo. Como as relações sexuais são uma forma de aliviar a ansiedade, podem colocar uma pressão desnecessária no parceiro, principalmente se este não tem um nivel de desejo compativel com o seu.
* Reativa: Quem se enquadra no tipo reativo não costuma pensar em sexo se não estiver em uma relação, e a vida sexual acaba sendo ditada pelo ritimo do outro. Valorizam mais o envolvimento emocional.
* “Por direito”: Consideram que a sua visão do sexo é a “correta” e não precisam de muita variedade para se setirem satisfeitos. Podem colocar uma pressão desnecessária no parceiro por terem ideias fantasiosas do que outros casais fazem na cama.
* Viciosa: Quem tem este tipo de libido precisa de novos parceiros para se sentir valorizado. Podem, inclusive, valorizar uma relação estável e “pular a cerca”de vez em quando. Costumam perder o interesse pelo outro depois da relação sexual.
* Stressada: Esse pode estar passando por um momento de falta de confiança em suas habilidades sexuais. Tem medo de não conseguir satisfazer o parceiro e se cobra quando passa por fazes de pouco desejo.
* Desinteressada: Caracteriza as pessoas que não sentem falta do sexo, mas têm dificuldades para assumir essas faceta. Costumam ter relações sexuais para agradar o parceiro. Geralmente, são pessoas que nascem com baixa libido. 
* Desconectada: Neste tipo, o sexo deixa de ser prioridade. Em circunstâncias ideais, valorizam o sexo, mas basta aparecer cobranças excessivas para esquecer do prazer sexual.
* Compulsiva: Neste caso, o sexo não costuma estar ligado a sentimentos. As relações sexuais, em geral, são alimentadas por estados de ansiedade e tensão emocional. Costumam ter certos fetiches e sentem dificuldade de excitação se eles não forem satisfeitos.



publicado por adm às 00:08
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 7 de Junho de 2010
Para seduzir nada melhor que uma bela lingerie...

Quem não gosta de roupa íntima de qualidade, cheia de detalhes, charme, beleza e perfeitas para o jogo de sedução. Os homens diferem quanto às preferências na hora H, mas de uma coisa, todo mundo pode ter certeza: a roupa íntima não somente faz com que a mulher se sinta poderosa sexualmente como é perfeita para matar de amor e desejo o mais introvertido dos parceiros. E pode ter certeza que não existe homem que não goste de lingeries e roupas íntimas sensuais.

Transparências, fendas, peças justas, camisas e jeans apertadíssimos… qualquer peça pode ser um elemento de sedução.

Pode ser um conjunto sensual formado por calcinha e cinta-liga em renda branca ou então uma simples calcinha com laterais finas e reguláveis. Tem também os sutiãs de microfibra, com ou sem bojo, mas de preferência com abertura no decote. E a calcinha? Hmmmm… A calcinha pode ter um corte ousado, seja fio dental ou mais recatada.

Então o indicado é usar e abusar de todos modelitos. Depois, você verá se ele cairá ou não aos seus pés. É tudo um jogo de elegância e sedução.



publicado por adm às 11:10
link do post | comentar | favorito

Domingo, 6 de Junho de 2010
Mitos e respostas sobre a masturbação!!

Masturbação significa acariciar, tocar ou estimular partes do corpo para obter prazer. Não são apenas os órgãos genitais que podem proporcionar prazer, existem outras partes do corpo sensíveis e agradáveis ao toque - zonas erógenas. A masturbação não tem de ser necessariamente a estimulação directa dos órgãos genitais. 

A masturbação não acontece apenas na adolescência, é um comportamento que faz parte da sexualidade humana, ao longo da vida, embora na adolescência, com as alterações hormonais e a descoberta da sexualidade, este possa ser um comportamento mais frequente. 

A masturbação leva ao auto-conhecimento, logo poderá contribuir para uma vivência gratificante da sexualidade. 

Existem diferentes maneiras das pessoas se masturbarem, porque nem todas as pessoas apreciam os mesmos toques ou as mesmas carícias. 

Durante muitos anos, e ainda hoje em certas religiões, culturas e influencias educacionais, a masturbação está repleta de mitos e falsas crenças:

* se te masturbares ficas impotente;
* se te masturbares não vais ter filhos;
* se te masturbares perdes a virgindade;
* a masturbação faz borbulhas;
* a masturbação faz mal à saúde. 

Mas, os mitos não passam disso mesmo. É importante que fiques esclarecido e que saibas que a masturbação não faz mal à saúde, não causa impotência, esterilidade ou borbulhas no rosto, e não deixas de ser virgem por te masturbares. A masturbação é uma simples e natural prática sexual, de rapazes e raparigas, homens e mulheres, explorarem e descobrirem o próprio corpo em busca de prazer.

A masturbação é um comportamento só de rapazes?

Não. As raparigas também se masturbam, somente não falam tanto sobre o assunto, talvez por vergonha, medo de serem apontadas ou repreendidas, e para além disso, a masturbação é um comportamento que faz parte da intimidade de cada um. 

Mas, se alguém tem por hábito refugiar-se na masturbação, isolar-se, não procurar a companhia de outras pessoas, talvez precise de ajuda. Rapazes, raparigas podem pensar que é mais fácil e simples o seu mundo, as suas fantasias, evitando conhecer outras pessoas, namorar. A masturbação é prejudicial quando altera a rotina diária da pessoa.
É importante olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos. A masturbação faz parte dessa descoberta, a de nós próprios e a dos outros.



publicado por adm às 00:11
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 4 de Junho de 2010
Para além do enorme prazer numa relação sexual, também queimamos pelo menos 400 calorias!

Os benefícios físicos e psicológicos do sexo são mais que muitos...

A actividade sexual, para além de oferecer prazer, contribui para a melhoria da qualidade de vida, ajudando a prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares, favorece o bom humor e o bem-estar geral, graças a acção da adrenalina e da testosterona.

Como se isto não bastasse, também melhora o aspecto físico e faz maravilhas pela pele, deixando-a mais lisa, macia e brilhante, devido ao aumento da produção de estrogénios. Uma sessão intensa, duas a três vezes por semana, pode ser tão eficaz com qualquer outro exercício físico, na medida em que o esforço exigido pela actividade sexual, exercita o coração, tonifica os músculos, liberta as tensões e queima muitas calorias, pelo menos 400 calorias! Depois de conhecer os benefícios do sexo para a sua saúde, considere a seguinte recomendação: reduza o consumo de álcool, deixe de fumar e pratique sexo!



publicado por adm às 10:57
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Junho de 2010
Tudo sobre as relações sexuais...

O amor é fundamental para a satisfação sexual?

É possível ter relações sexuais, simplesmente a partir do desejo ou da atracção sexual e que tais relações sejam satisfatórias. No entanto, a segurança emocional e a expressão da afectividade proporcionam geralmente um maior grau de entrega e satisfação.
Devemos ter em conta que, para a maior parte das pessoas, as relações sexuais são mais satisfatórias quando se dão num contexto de intimidade e afecto e, embora isto continue a ser, em geral, pelos estudos existentes e pelo que dizem, mais importante para as mulheres, parece ser também cada vez mais evidente e importante para os homens.   


O tamanho do pénis é fundamental para a satisfação sexual?

A menos que haja uma malformação congénita e o homem apresente uma atrofia do pénis, situação rara, não existe evidência de que as diferenças existentes relativamente ao tamanho do pénis contribuam para modificar, para melhor ou pior, a satisfação na relação sexual.
Estudos efectuados e referidos por vários autores apontam para dimensões médias diferentes de pénis de indíviduos pertencentes às raças negra, branca e amarela. No entanto, estas diferenças são pequenas, estando as dimensões maiores atribuídas à raça negra e as menores à raça amarela. Alguns estudos indicam que o tamanho médio do pénis quando está em erecção é de cerca de 14 cm na raça branca. Não te esqueças que é apenas uma média. É importante saber que, no estado de flacidez poderá haver alguma variação nas dimensões do pénis, mas que esta variação regra geral desaparece quando o pénis está em erecção. Daí muitas vezes os rapazes fazerem comparações nos balneários e concluírem precipitadamente que têm o pénis pequeno.
No entanto, quanto à satisfação sexual são vários os estudos que atribuem uma maior importância à afectividade, do que ao tamanho dos órgãos genitais.


Engolir o sémen faz mal à saúde?

É indiferente. Trata-se de um fluido orgânico que não é prejudicial à saúde. Claro que, se o homem que ejacula é portador de doenças sexualmente transmissíveis, a situação é diferente e grave.

O orgasmo é fundamental na satisfação sexual?

A actividade sexual deve ser um momento de prazer e não uma performance que requer uma actuação específica. À medida que aumenta a tua experiência sexual, verás que o que interessa realmente é o estar com o outro, e o caminho da exploração mútua e de partilha, mais do que qualquer resultado final.
Por outro lado, não te esqueças que ninguém atinge o orgasmo apenas porque deseja que isso aconteça. O prazer que se pode ter numa relação está dependente de vários factores, inclusive do equilíbrio endócrino, da química hormonal e das diferentes experiências ao longo da vida. A disponibilidade, o tipo de relação e todo o envolvimento ambiente e pessoal, facilitam ou impossibilitam uma relação sexual gratificante.Não existe um padrão uniforme da resposta sexual. Deste modo não se pode exigir que a relação sexual termine sempre com o orgasmo.

Já ouviste falar das zonas erógenas?

Todo o teu corpo é uma zona erógena, ou seja, se estimulada pode ser fonte de prazer, isto porque toda a nossa pele tem a potencialidade de transmitir ao cérebro as sensações, tanto agradáveis como dolorosas.
Na sexualidade, se a pessoa está descontraída, bem consigo própria e com a outra pessoa, a intensidade do toque e das carícias em determinada zona do corpo pode ser bastante agradável, estimulante e sensual. Claro está, que cada pessoa sente as carícias de forma diferente. O que é agradável para um pode ser desagradável para outro... falar é imperioso e preciso!



publicado por adm às 23:42
link do post | comentar | favorito

.pesquisar
 
.posts recentes

. Posições do Kama Sutra: a...

. Conselhos sobre sexo oral

. Virgindade – A primeira v...

. As principais curiosidade...

. 12 maneiras de se mastur...

. O Sexo dos tempos moderno...

. Os homens também fingem o...

. Erotismo e Poder

. Fantasias sexuais dos sig...

. Você só faz sexo na hora ...

. Impotência Sexual – Dúvid...

. Relações sexuais durante ...

. Sexo Seguro

. Orgasmo Feminino: Como Fa...

. Beijos, abraços, aperto d...

.Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

.tags

. todas as tags

.links
.subscrever feeds