Quinta-feira, 27 de Maio de 2010
Duvidas e respostas sobre a orientação sexual..

A orientação sexual

É o modo como as pessoas sentem atracção física e/ou emocional por pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto. No caso de um homem sentir atracção física e/ou emocional por uma mulher e de uma mulher por um homem, estamos perante uma orientação heterossexual. 

Quem sente uma atracção física e/ou emocional por pessoas do mesmo sexo, ou seja, um homem por outro homem e uma mulher por outra mulher, tem uma orientação homossexual. Os homens homossexuais são geralmente designados de gays e as mulheres de lésbicas. Os bissexuais, são pessoas que sentem atracção física e/ou emocional tanto por homens como por mulheres. Em ambos os géneros – masculino ou feminino – existem pessoas bissexuais.

Independentemente da orientação sexual de cada um, existe na maioria das pessoas, o desejo de intimidade, afectividade, companheirismo e capacidade de Amar!

O que é isto de orientação sexual?

O termo identidade de género significa que existem nos homens e nas mulheres uma identificação com o seu corpo; sentem-se bem no seu corpo masculino ou feminino. No fundo, a mente identifica-se totalmente com o corpo. 

Quando não existe esta identificação psicológica com o sexo biológico, está-se perante uma ruptura com os papéis de género “tradicionais”. Simplificando: espera-se que uma pessoa se identifique e se sinta em conformidade com os seus caracteres biológicos, genitais e cromossómicos. As pessoas que não sentem desta forma, apresentam um transtorno de identidade de género. Muitos são infelizes, sofrem muito, não se “sentem no corpo certo”, não se conseguem expressar aos amigos, família e sociedade, e vivem em conflito constante consigo mesmos. 

Nalguns destes transtornos de identidade de género, a pessoa sente um permanente desejo de mudar de sexo (através de hormonas ou cirurgias de reatribuição genital), outras interessam-se em vestir roupas do sexo oposto em privado ou socialmente, como oportunidade de explorar a masculinidade ou a feminilidade, mas sem interesse em fazer alterações no seu corpo. A pessoa designada de andrógina, interessa-se sobretudo em assumir as características de ambos ou de nenhum papel de género, isto é, macho/fêmea ou algo intermédio. 

Falámos aqui de alguns dos principais transtornos de identidade de género: transsexualismo, travestismo, androginia, e outras condições que não se inserem nas categorias de género. Uns apresentam uma maior complexidade psicológica do que outros, por vezes, difícil de avaliar pela equipa de médicos, psicólogos, psiquiatras e outros especialistas que os acompanham tentando atenuar o seu mal-estar ou grau de inadaptação.

E isto é “normal”?

Não se trata de ser “normal ou anormal”, trata-se sim de como cada um sente, orienta e vive a sua vida interior. Como qualquer pessoa, alguns de nós nascem, crescem e tem apoio familiar, social, cultural, educacional, entre outros, e conseguem retirar mais ou menos prazer da sua sexualidade, bem como na escolha, companhia amorosa que querem para si. Outros, nascem sem escolha. Nascem, e tendo ou não apoio familiar, social, educacional e cultural, vão ser sempre menos bem compreendidos ou aceites, por serem “diferentes” da maioria, por preconceito, por ignorância. Ou em alguns casos, porque nem vale a pena pensar nisso...

Como é que eu sei se sou heterossexual, homossexual ou bissexual?

Não há só uma resposta para esta questão. Muitas pessoas dão-se conta dos seus sentimentos muito cedo e não se questionam sobre a sua orientação sexual. Por vezes, durante a adolescência, surgem muitas dúvidas, porque existe uma grande identificação dos rapazes uns com os outros e o mesmo se passa com as raparigas. Podem existir experiências de carácter homo ou heterossexual relativamente duradoiras, e/ou fantasias homossexuais.

Há quem compreenda o significado dos seus sentimentos, apenas quando tem os seus primeiros desejos sexuais ou relacionamento amoroso. Com um maior auto-conhecimento e maturidade, tudo fica um pouco mais claro. 

A orientação sexual pode mudar ao longo da vida, pois a sexualidade não é estanque. No entanto, existem menos homossexuais a mudarem para heterossexuais, do que o contrário.

Como é com o teu grupo de amigos?

Às vezes, os amigos podem aceitar naturalmente. Quando isto acontece é mais fácil. A revelação de uma orientação homossexual é um passo muito importante de auto-aceitação para qualquer homossexual, mas por vezes, os amigos podem não lidar bem com esta questão. Muitas pessoas têm dificuldade em compreender o assunto, apesar de actualmente existir uma maior abertura para se falar acerca dos afectos, dos sentires, das opções, das escolhas, dos comportamentos e mesmo das atitudes face à sexualidade. Como qualquer pessoa, os homossexuais sentem-se melhor consigo mesmo, quando aqueles que lhes são queridos também o fazem

Como é que eu digo isto aos meus pais?

Se a tua opção for revelar a tua homossexualidade aos teus pais, muitas vezes é uma situação difícil, principalmente, devido às expectativas que eles têm em relação aos filhos. Para eles seria mais “cómodo” não se verem confrontados com uma situação que os pode confundir, que parece fugir ao “convencional” do seu grupo de amigos, do resto da família, etc. Mas, se para ti é importante ser aceite tal como és, pelas pessoas que te amam e a quem amas, é uma decisão que deves tomar com alguma reflexão prévia; deves estar seguro e confortável com a tua orientação, deves de preferência ter a quem pedir apoio se for caso disso e é importante escolher um momento em que o teu ambiente familiar não esteja conturbado com outro assunto. Por mais difícil que seja aceitar a tua orientação sexual, eles vão precisar de tempo para te conhecer melhor, tal como és, e o modo como sentes... Podes até desesperar porque a aceitação dos teus pais está demorada, mas muitas vezes vale a pena.

Com quem podes falar acerca destas situações?

Podes sempre falar com aquelas pessoas com as quais te sentes mais próximo, com os teus amigos, que te conhecem melhor e que gostam de ti. Se não conseguires falar com os teus amigos e necessitares de apoio, podes ligar para as linhas telefónicas de ajuda, tais como a Sexualidade em Linha e/ou outras linhas sobre homossexualidade, ou ainda procurar profissionais que te ajudem a compreender os teus sentimentos, e os dos teus pais e amigos, face a esta mudança.



publicado por adm às 00:05
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar
 
.posts recentes

. Posições do Kama Sutra: a...

. Conselhos sobre sexo oral

. Virgindade – A primeira v...

. As principais curiosidade...

. 12 maneiras de se mastur...

. O Sexo dos tempos moderno...

. Os homens também fingem o...

. Erotismo e Poder

. Fantasias sexuais dos sig...

. Você só faz sexo na hora ...

. Impotência Sexual – Dúvid...

. Relações sexuais durante ...

. Sexo Seguro

. Orgasmo Feminino: Como Fa...

. Beijos, abraços, aperto d...

.Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29

30
31


.arquivos

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

.tags

. todas as tags

.links
.subscrever feeds